Município de Estremoz

Apresentação

A Câmara Municipal de Estremoz é o órgão autárquico deste concelho e cabe-lhe promover o desenvolvimento do município em todas as áreas da vida, como a saúde, a educação, a ação social e habitação, o ambiente e saneamento básico, o ordenamento do território e urbanismo, os transportes e comunicações, o abastecimento público, o desporto e cultura, a defesa do consumidor e a proteção civil.

Evidências do Caminho

Existem diversas referências iconográficas e toponímicas a Santiago no concelho de Estremoz.
Na obra “Vias Portuguesas de Peregrinação a Santiago de Compostela na Idade Média” de Humberto Baquero Moreno, é referido que “o caminho interior do país se encontrava ligado por uma importante estrada, paralela à fronteira, e que se estendia desde Viseu até Évora, ligando no seu percurso a Estremoz e Evoramonte”.
No Livro de Registo de Passaportes da Comarca de Estremoz de 1 de julho de 1767 a 11 de junho de 1774, são atribuídos vários passaportes a peregrinos com destino a Compostela.
Veja-se: (Fl.7 E logo no dito dia e mez e anno atraz escrito [aos vinte e oito dias do mês de junho de 1767] em esta notavel Villa de Estremoz passey passaporte por seis meses a Manuel [Lousenha] viuvo official de carpinteiro, morador na freguesia de Santiago de Rio de Moynhos, termo desta villa para ir á villa da covilhã e aSantiago de galiza e foi reconhecido por mim por atestação de Manuel Martins tesoureyro no pisão das Laranjeiras da mesma freguesia e eu Cypriano Rodrigues Loppes escrivão da Câmara a escrevi.
Fl. 27v Aos quatorze dias do mez de fevereiro de 1768 annos em esta notavel Villa de Estremoz passei passaporte por quinze dias a José Antº Fernandes perigrino que vay recolhendo-se para galiza em direitura por [Portalegre], cidade da guarda e Alfaates [comarca de Pinhel] a meterce em espanha e sendo achado fora destas estradas que se prenda e se remeta á cadeia desta villa que perante o Dr. Juiz de fora se legitimou e eu Cypriano Rodrigues Loppes escrivão da Câmara a escrevi.
In AHE: U/-400 cx 71: Livro de Registo de Passaportes da Comarca de Estremoz, 01 de Julho de 1767 a 11 de Junho de 1774).
Para além disso, podemos encontrar também algumas referências relacionadas com Santiago em alguns monumentos e ruas do concelho, nomeadamente:
a)Capela da Rainha Santa Isabel, peregrina a Santiago de Compostela
Situada no local onde a tradição diz ter falecido D. Isabel de Aragão a 4 de Julho de 1336, a sua construção foi da iniciativa de D. Luísa de Gusmão, mulher de D. João IV e devota da Rainha Santa Isabel.
As paredes desta capela estão revestidas de azulejos que representam cenas da vida da Rainha Santa Isabel.
b)Igreja de Santiago
A igreja já existia no reinado de D. Afonso III, contudo da sua traça primitiva, nada se conservou, devido aos sucessivos restauros impostos por ruína ou por necessidade de expansão cultual. Todavia, existem ainda dois testemunhos góticos: na capela-mor, o resto de uma ogiva e, no corpo da igreja, um fragmento de ogiva.
Na fachada pode-se observar a torre sineira, a empena triangular de mármore com cruz, o janelão do século XVIII e, sobre a porta, a cruz da Ordem de Avis.
A Paróquia de Santiago perdurou até à primeira metade do século XIX, estando presentemente incorporada na paróquia de S. Francisco.
c)Bairro de Santiago
O bairro de Santiago terá sido programado ainda no reinado de D. Afonso III, estando separado do castelo e comunicando com este através da Porta de Santarém.
Este aglomerado assistiu a uma expansão urbana, constituída por uma malha ortogonal composta por ruas e travessas, com um eixo principal retilíneo, a rua Direita. Esta rua unia a porta de Santarém à capela de Santiago e terminava numa porta que ligaria à gafaria de S. Lázaro.
d)Antiga Casa da Câmara/ Casa Alcaide-Mor
Edifício mandado construir por D. Sancho de Noronha (alcaide-mor de Estremoz) em 1448. Trata-se de um casa de singela planta retangular e dois pisos, com a frontaria marcada pelos vãos que a rasgam. Destaque para um dos seus pórticos de entrada que apresenta na verga, uma vieira em relevo. A vieira está normalmente associada ao símbolo do peregrino.
e)Rua do Almeida n.º1 (Estremoz)
Destaque para o pórtico de entrada que apresenta uma vieira em relevo.
f)Igreja da Misericórdia (Evoramonte)
A igreja apresenta um painel de azulejos na nave com a inscrição “Dar pouzada aos Peregrinos”
Em primeiro plano, surge um viajante, caracterizado como peregrino de Santiago, com capa e vieira, um chapéu nas costas, bordão e bolsa à cintura que, com as mãos postas, se dirige a uma casa, onde é recebido
por duas figuras masculinas, que lhe indicam a entrada.
g)Igreja de Nossa Senhora dos Remédios (Veiros)
A igreja possui uma imagem de devoção a Santiago peregrino, com o bordão, a vieira e a cabaça.
h)Igreja de São Francisco (Estremoz)
Na sacristia da igreja podemos observar um painel de azulejos, onde surge em primeiro plano, um viajante, caracterizado como peregrino de Santiago, com capa com vieiras e bordão, a pedir auxílio a um frade franciscano.

Contactos da Entidade

geral@cm-estremoz.pt
+351 268 339 200

Informação útil ao peregrino

Emergência: 112
Incêndios Florestais: 117
Bombeiros Voluntários de Estremoz +351 268 337 360
Proteção Civil de Estremoz +351 268 080 250
GNR: Posto Territorial de Estremoz +351 268 322 804
Polícia de Segurança Pública de Estremoz +351 268 338 470

Ferramentas digitais

Contactos úteis

Museu Municipal de Estremoz – 268 339 219

Digite acima o seu termo de pesquisa e prima Enter para pesquisar. Prima ESC para cancelar.

Voltar ao topo
X